Agora:

Fato Popular

Compartilhe

Notícias

17/04/2015

Policial foragido é suspeito de tráfico internacional

< Voltar


Guilherme Dias Coelho, de 33 anos, conhecido como Guilherminho, já trabalhou na 93ª Delegacia de Volta Redonda, e atualmente está lotado na 54ª Delegacia de Belford Roxo, embora esteja afastado do trabalho por problemas de saúde. Dois anos atrás, o policial foi preso em cumprimento a um mandado expedido no estado do Paraná, por tráfico internacional de drogas. À época, ele morava no bairro Vila Rica, em Volta Redonda, e foi preso depois que a polícia o identificou devido à prisão de dois homens, que transportavam 23 quilos de maconha. A dupla foi interceptada em uma rodovia, também no estado do Paraná.

E Guilherminho continua sendo acusado de tráfico internacional de drogas. De acordo com as investigações que resultaram nesta operação, o policial civil seria um dos comandantes de uma quadrilha especializada em trazer drogas do Paraguai para abastecer cidades do Rio, São Paulo e Minas Gerais, que receberam a Operação Adren semana. Esta quadrilha teria ramificações no Sul Fluminense e uma dessas ramificações, de acordo com a Polícia Civil, já teria lucrado mais de um milhão de reais por mês com o comércio de drogas e de insumos para o refino de cocaína.

O policial Guilherminho é uma das 43 pessoas que tiveram a prisão decretada pela 1ª Vara Criminal de Barra Mansa. Parte dos 43 mandados foram cumpridos essa semana, durante a operação, realizada nos estados com os quais Guilherminho teria ligações criminosas.

As investigações da Operação Adren começaram há 14 meses e desde então, 27 pessoas foram presas, três refinarias de cocaína. A primeira etapa das investigações resultaram na Operação Cocite, que levou pra cadeia cinco policiais civis de Volta Redonda e Resende.

Além de Guilherminho, Hugo Leonardo Guerra, policial militar lotado no 10º Batalhão de Barra do Piraí, e Gilson Bairral Franca Júnior, conhecido como “Macarrão”, policial militar reformado, também estão foragidos.

Fonte: Programa Fato Popular